23 de dezembro de 2011

MPXE3


MPXE3, rompimento interessante após 8 candles de correção no preço e no tempo, vai deixando um candle de grande amplitude em busca de novas máximas. Faço uma entrada com estope abaixo da mínima do dia.

13 de dezembro de 2011

JBSS3: +4,2%

JBSS3, trade evoluindo muito bem, já temos mais de 4% de lucro na mão.

Atualizando: Estou realizando lucro total no trade, já que o mercado está dando uma cara de que vai continuar corrigindo, prefiro colocar no bolso, de onde ninguém me tira.

12 de dezembro de 2011

JBSS3, faço uma compra


JBSS3, deixou um candle de recuperação fora das bandas e logo acima da MMe200 com boa tendência de alta. Faço uma entrada com estope abaixo da mínima do dia, em 5.26 e aguardo um teste na faixa dos 5.80, por onde passa a MM21.

Ainda não foi hoje que o MGA deixou leitor pobre: RPMG3 com 20% de lucro


RPMG3, desde o post acionando estratégia de compra do papel, mais de 20% de lucro na ação. O alto volume de hoje está deixando uma certa cara de topo, mas nada capaz de reverter a tendência de alta. Vendo parcialmente minha posição para proteger lucros e vou levando o restante até a confirmação de um topo. Parabéns para quem foi. E para quem não foi, é esperar um recuo, de preferência um pullback na faixa dos 1.14 com posterior defesa de suporte ou a formação de uma clara resistência seguido de uma congestão e posterior rompimento.

7 de dezembro de 2011

Manguinhos, rompendo teto histórico



RPMG3, deu um forte de sinal de continuação do movimento de alta rompendo com um volume 2 vezes acima da média a forte resistência que impedia o avanço de suas cotações desde julho de 2010. No gráfico semanal podemos ver o rompimento de um padrão fortíssimo de alta chamada "cup and handle", que nos dá alvos em 1.52 e 1.78 para o ativo ainda no curto prazo. E por que ainda no curto prazo? Porque o referido ativo tem um forte padrão de gerar movimentos agudíssimos de alta atingindo picos de 70% de valorização em 2/3 semanas média com posterior lateralização. Não há motivos para duvidar que tal padrão não se repita novamente. IFR sem sinal de topo; candle fechamento na máxima, cravando novo teto histórico com baita volume. Trade a favor da tendência. Estope financeiro.

GOLL4 - decolou 7%

Ontem deu entrada por rompimento do topo anterior (conforme estratégia postada dias atrás), hoje abre com GAP gigante de alta na MM200. Espero a primeira hora de negociação, se romper essa máxima eu dobro minha posição, ou zero na perda da mínima. Parabéns para quem foi. Mais de 7% de lucro já garantido.

5 de dezembro de 2011

De olho em GOLL4


GOLL4, após uma correção de 50% da perna anterior de alta, papel vai fintando o último topo em 14.91, que se ultrapassado, gera uma entrada rumo a expansão de 100% de fibonnaci, próximo a 17.70, com enrosco em 15.31, GAP a ser fechado. MM21 subinte, assim como osciladores. Estope especulativo, limitado a 5% do preço de entrada para baixo.


9 de novembro de 2011

Continuação do trade nas PUTs: já temos lucro

PUTs da Petro e da Vale, conforme postado ontem, com lucros de 140% e 50% respectivamente. Agora fica ao critério de cada um de colocar no bolso. Trade bom é trade rápido e lucro no bolso.

8 de novembro de 2011

Operando comprado, apostando na queda: PUTs

Como acho muito caro fazer as operações de Trava de Baixa, estou comprando PUTs de Petro e Vale, que são opções de venda, que sobem quando os papéis mães equivalentes caem. É pouca coisa, a liquidez não é tão grande como as opções de compra, mas até uns 20 mil dá para negociar fácil. PETRW22 e VALEW42 são as ditas cujas. Mercado bem esticado, especialmente Petro e Vale. Estope no pó (ou seja, sem estope). Risco limitado a quantidade de dinheiro aplicada nas PUTs

Obs.: Quase ninguém conhece o que são opções de venda. Se quiser garantir o direito de vender a ação a Tal Preço, você adquire ela, diretamente pelo seu HB e depois exerce via Mesa. Se não quiser exercer, pode negociar ela a seco, como as opções de compra, a única diferença é a liquidez que é menor, e que ao invés dela subir e cair junto com a ação Mãe, ela vai na direção inversa. Se acha que PetroVale caem nos próximos dias, ao invés de ficar fazendo venda descoberta de opção, que é muito arriscado e exige margem, você pode comprar as PUTs e garantir lucro com o mercado em queda. No momento, PW22 e VW42 são as mais líquidas. Na última correção, sairam de 10 centavos para mais de 1 real.


7 de setembro de 2011

Um mico me chama atenção: IGBR3


IGBR3, se romper o último topo na região dos 13,70, tem tudo para atacar a faixa dos 15.50 rapidamente. No último pregão o papel fez o 6º toque na LTB que vem desde o TH na casa dos 20 reais, que se vencido, dará mais força ao arranque. O papel segue amparado pela MMe21, que deu suporte para os preços e referência para os compradores fazerem o belo engolfo de alta, demarcando fundo ascendente e fazendo o IFR voltar a subir. Se tivermos o rompimento dos 13.70 entro em trade comprado com manejo de risco e estope abaixo dos 11.50. Gostei de ver esse fundo acima da MMe21, coisa que a IGBR3 não fazia há muito tempo.

17 de agosto de 2011

MRFG3

Trade estopado no zero a zero. Triste, chato, mas a vida continua. Papel está pesado e não vale a pena brincar de investidor não. Bora pra frente.

15 de agosto de 2011

MRFG3 - atualizando

Papel confirmou fundo hoje. Bom volume e alta expressiva. Subo meu estope para o preço de entrada e tiro o risco do trade.

12 de agosto de 2011

MRFG3 - atualizando


Não é fácil ser trader nesse mercado. Viver o DEP - disciplina, estratégia e paciência - pode ser um desafio ainda maior, especialmente em dias como hoje e ontem, aonde o mercado todo sobe forte, menos o seu papel. A disciplina em manter a estratégia previamente e racionalmente traçada, até que se chegue em algum dos seus pontos de entrada e saída, exige saber sofrer o tempo que o mercado impõe. MRFG3, vai ensaiando tem 3 dias um fundo no patamar dos 8 reais, com volume grandioso, distante 40% da MM21 e com IFR 12 e IFR2 em 0.00, e apesar de todo o cenário provável de repique, teima em testar nosss fibras enquanto se espera o gatilho da entrada de compradores dispostos a levantar o papel. Espero um rompimento dos 9,05 para um rallye de alta no papel até pelo menos os 10 reais, target primário para o possível repique. Vamos ver o que o mercado vai resolver para ele. Estope loss sempre a postos.

10 de agosto de 2011

MRFG3 - comprando a 9.05

Estratégia acionada. Comprado em MRFG3 a 9.05 com estope logo abaixo dos 8, pouco capital.

Atualizando as 16h10: mercado refugou fazendo a MRFG3 refugar o rompimento também. Estratégia segue de pé. Estope firme em 7.99.

9 de agosto de 2011

MRFG3: um sinal destes tempos


Fazia muito tempo que eu nao (desculpa a falta de acentuaçao, teclado com problema) via distorçoes graficas como essa. MRFG3, um tombo magnifico, uma distancia de mais de 40% em relaçao a media movel de 20 periodos. Hoje vai plotando um candle de indefiniçao fora das bandas e com volume altissimo. Se houver uma manutençao desse cenario de estabilidade apos essa severa queda, entro com capital MUITO reduzido na ponta comprada num trade contra tendencia. Espaço para o repique seria ate pelo menos os 12.80, mas nesse momento nao da pra querer tanto. Vou manter o estope da operacao abaixo dos 8 reais. E se estopar, estopou, sem cara feia - por isso entro com pouco capital.

8 de agosto de 2011

Sardenberg, o pior consultor de ações do Brasil.


Escreví esse post quando o Sardenberg recomendava compra das ações da Usiminas aos seus ouvintes porque - segundo ele - estavam "baratas". Bem, quem comprou, já vai amargando 35% de prejuízo. As ações da Usiminas, recomendadas outrora a R$14.50 agora valem R$10. E minhas considerações seguem inalteradas para essa ou qualquer outra ação.

Em 8 de junho, o Ibovespa tinha 64 mil pontos e eu postava:


Esse aí acertou na mosca. Na cloaca da mosca. Clique e leia.

Ciclos do mercado: aonde você acha que estamos?



Para mim hoje inauguramos a fase do medo. Uma queda expressiva, na casa dos 10% para o Ibovespa encerrar de vez qualquer esperança para os "negadores" da crise. Se a coisa se repetir como em 2008, e a projeção de 42k para o Ibovespa for acertada, ainda temos o desespero e o pânico para serem atingidos. Independente dos achismos, o fato é que em breve entraremos numa situação de "máximo nível de oportunidade", aquela aonde as compras feitas geram riqueza no longo prazo e podem extrair do mercado de renda variável o que ele tem de melhor: valorização acima da média do mercado financeiro. Sem dúvida, é uma chance única e que deve ser considerado para quem deseja construir um bom patrimônio, sendo sócio de boas empresas. É ficar de olho nos PLs mais baixos e aproveitar a promoção quando a sangria der sinais de ter acabado.


4 de agosto de 2011

Ações próximas da mínima do crash de 2008




Mercado já vai adiantando o rompimento das mínimas do crash de 2008 por algumas ações importantes na composição do Ibovespa. É ficar de olho para ver se avançam ainda mais - carregando as demais ações do nosso mercado - ou voltam a subir a partir daí.

Ibovespa: e agora José?



Deram a descarga hoje no Ibovespa. Na verdade, deram a descarga lá nos 74 mil, e apenas agora o dono da casa percebeu que o buraco era pequeno para o tamanho da mercadoria que por alí passava. Hoje quem agiu foi o Diabo Verde, e por onde ele passou a coisa acelerou de vez. Vendidos fizeram a farra e comprados resolveram vender a qualquer preço no pânico de perderem mais. Pelo gráfico é apenas o começo de muito mais cotação indo para o esgoto.

Temos um mega "M" rompido no semanal com projeção que levaria o Ibovespa até os 42 mil pontos. Essas projeções costumam ser respeitadas. Contudo, não deve ir de uma vez não. Se repararem, rompemos o limite de volatilidade dada pelas bandas de bollinger, e um retorno até as médias para aliviar os indicadores, e dar chance para novas vendas, deve ocorrer nas próximas semanas. Mas que essa alta não engane ninguém, até segunda prova, é apenas um movimento corretivo natural dentro de uma tendência de baixa forte e estabelecida.

Se levarmos em conta a máxima de que todo topo é re-testado (tivemos topo duplo nos 73k) e de que todo fundo é re-testado (não tivemos fundo duplo nos 28k), podemos para um prazo maior preparar o espírito para uma visita lá nas mínimas de 2008. Parece muito longe, mas não é. Muitos papéis já chegaram lá. GGBR4, BTOW3 e mais uma dúzia de outros já o fizeram ou estão em vias disso. Na realidade, para o trader/investidor maduro, tanto faz a direção que o mercado tome e as dimensões dos seus alcances, sabe-se tirar vantagem de qualquer realidade, na ponta comprada ou vendida. Crises são ótimas para quem está preparado para elas. Estejamos preparados.

27 de julho de 2011

RPMG3 - para o alto e avante!




RPMG3, belo engolfo de alta, nos 45 do segundo tempo cravou um forte candle de fundo e de continuação do movimento de alta no gráfico diário. Tem que passar os 1.13 pra partir de vez rumo aos 1.50 e 2 reais.

No intraday, se o papel cumprir novamente os 100% da extensão do OCOI para cima - como fez na última vez com exatidão milimétrica - tem um alvo mínimo para amanhã em 1.05.


22 de julho de 2011

Mundial, fim de festa, e quem pagou a conta foi quem chegou por último

MNDL4, fechou a 0.68, uma queda de 85% desde o último topo. Em apenas 3 dias toda a farra criada nos últimos 3 meses foi encerrada. De forma cruel, trágica e dolorosa. Sem segunda chance e sem misericórdia. Assim é o mercado, quando você pensa que sabe mais do que ele, ele vem e te arrebenta. Quem comprou acima de 0,70 - ou seja, MUITA gente nos últimos 3 meses, visto que o papel chegou a girar 200 milhões dia por vários pregões - está levando um prejuízo que chega a até 85%. Amigos que trabalham no mercado me informaram que pessoas físicas chegaram a perder coisa de 700 mil reais aí. Isso sem falar naqueles que estavam alavancando e literalmente quebraram. Perderam o que tinham e o que era do banco, da corretora, do cunhado. E pelos números altíssimos de termos, muita gente foi nesse caminho.

Quem estava perdendo 10% não estopou porque achou que era injusto e que o papel ia voltar. Quem estava perdendo 20% não estopou porque achou que era uma realização saudável. Quem estava perdendo 30% não estopou porque a coisa já estava ficando barata demais e quem estava fora agora teria chance de entrar no papel e levar ele até novas máximas. Quem estava perdendo 50% não estopou, resolveu investir na empresa e nos seus ótimos fundamentos - no longo prazo ela ia dar só alegria, afinal, o mercado de alicates está super aquecido. Quem estava perdendo 70% até percebeu a fria em que se meteu mas já não tinha mais coragem alguma para aceitar a realidade. E muitos destes, de desculpa em desculpa, ficaram ao fim com 85% de prejuízo, sem saber o que fazer, pensar ou o que falar para a esposa e filhos. O barco afundava, sairam botes salve vidas, mas nenhum estava bom o suficiente para eles.




Leia mais sobre a apuração do caso pela CVM divulgada hoje pela Folha

MNDL4 - sinais já denunciavam a derrocada de 80% em 3 dias

É lógico que pelo retrovisor tudo fica mais claro, mas além do sinal absurdo de afastamento das médias móveis, a divergência das cotações da MNDL4 com relação ao seu volume foi gritante. É premissa básica de que volume confirma movimento. Quando vemos uma acentuação de um movimento com queda de volume financeiro fica evidente o processo de distribuição daquele dinheiro esperto que acumulou em preços que a ninguém interessava, e que agora deseja vender para os amadores de plantão. No momento, MNDL4 negociado na casa dos centavos, a 0.96. Pelos fóruns por aí, ADVFN entre outros, o número de pessoas que narram prejuizos na casa de 200, 300, 400 mil é inacreditável. Expulsos do mercado pela ganância e pela ingenuidade. Triste demais. Mas tudo na vida tem jeito, esse que vos fala também já cometeu erros estúpidos, provavelmente todos os erros possíveis de se cometer, quebrou, mas com disciplina, estudo e paciência deu a volta por cima. Erros só são trágicos se não se aprende com eles.

RPMG3, já caminha para 11% de lucro: 1.09

Excelente trade em tempos magros do mercado. Parabéns para quem foi.

RPMG3, já temos 7% de lucro!

Se algum leitor entrou na RPMG3 ontem a 0.97 comigo, aviso que estou realizando parcialmente a posição a 1.03 com 7% de lucro. O restante sigo com o mesmo estope lá nos 0.92 e já fico sem risco na operação.

É bom estar de volta : )

21 de julho de 2011

A Realidade sobre Mundial - vídeo educativo do grande Bastter Kwan

RPMG3 - deu minha entrada

RPMG3, acionou minha entrada com o rompimento dos 0.97, aonde coloco estope loss em 0.92. O target mais evidente é a resistência e TH em 1.13, que se passado, liberaria o papel para novas máximas aonde vislumbro as regiões de 1.50 e 2 reais. Se vai, é outro assunto. Vamos ver do que ela é capaz.

Manguinhos - RPMG3


RPMG3, passando a máxima do dia, em 0.97 capaz de dar pipoco em direção ao último topo em 1.12 em plena onda 3. Passando 1.13 é TH. Interessante. Mesmo com correção papel se segurou bem nas médias. Se passar os 0.97 faço uma entrada com estope curto, em 0.92. Capital reduzido e ajuste de risco escrupuloso.

Promoção Peixe Urbano: MNDL4 75% OFF!


Leilão de MNDL4 acusa mais uma quedinha de 50%, a 1,30.
Ontem estava 5.20. Hoje, 1.30. Nem o Peixe Urbano faz igual: 75% de queda em menos de 24 horas.

Tenho certeza de que numa hora dessas, em alguns fóruns da ADVFN, a sardinhada clama assim:
"Tirem as ordens de venda! Vamos mostrar quem tem mão de ferro!"
"Não entrego barato! Só vendo por 10 reais!"
"Estão manipulando o pregão, bandidos, deveriam ir presos!"
"Agora vou fazer um preço médio, e aguardar mais alguns anos que certamente saio no lucro!"

É triste, mas é a natureza da euforia e do pânico.

20 de julho de 2011

Uma nova bolha "mundial"



Após uma alta espetacular, uma queda ainda mais incrível. Num único candle, num único pregão, um recuo de 50%, apagando quase 7 dias de ganhos que juntos somavam mais de 100%. O que valia 1, agora vale 0,5. Essa é a natureza bipolar, maníaco depressivo da bolsa de valores, resumidos aqui numa única ação e de forma tão expressiva.

Mas na realidade, apenas vimos chegar o boleto do banco pra pagar a farra. O papel voltou até a média dos últimos 20 pregões, em 2.50. Nem dá para dizer que foi um retorno exagerado, pois é chavão do mercado que tudo que estica demais, tende a voltar as médias. Para cima ou para baixo, as médias sempre atraem as cotações de volta, como um aviso de que a realidade precisa ser respeitada. E foi novamente. Ainda que até ontem alguns indicadores ditos "populares" como relação PL, VPA, Ebtida e lucro por ação eram ridicularizados quando aplicados a MNDL4 - dada a enorme euforia do mercado para com o ativo - e a ordem do dia era "follow the market, just buy", "don't ask, just buy", hoje a realidade deu seu puxão e mostrou que no fundo no fundo, ilude-se quem quer, como quer e quando quer desde que o lucro fácil e a ganância seja sempre o norte que se procura. Não foi a primeira e nem a última vez que esses estragos acontecerão no nosso mercado. Quem conseguiu lucrar e teve a prudência de colocar no bolso, ainda que não aproveitando ao máximo o movimento, parabéns. Aos que perderam dinheiro, fica como o custo que a Universidade da Bolsa cobra invariávelmente de todos os seus aprendizes. Que lições sejam tiradas, estratégias sejam montadas e que a volta por cima venha no seu tempo, sem desespero.

Ser corajoso quando todos tem medo e ter medo quando todos tem coragem, segue uma vez mais sendo o melhor conselho que o maior holder de todos os tempos, Warren Buffet, poderia deixar para nós que vivemos e participamos de momentos como este.

12 de julho de 2011

Atualização: E a recomendação de compra do Sardenberg?





Dando sequência ao monitoramento da recomendação de compra das ações da Usiminas pelo âncora da CBN, o Sardenberg, já vamos caminhando, desde o dia em que essas ações foram classificadas como "baratas" em seu programa de economia, para quase 20% de prejuízo na mão dos seus ouvintes inocentes. Provavelmente se alguma dessas vítimas ousar reclamar, ouvirá um sereno "mas na bolsa você não pode ter pressa". É a realidade mostrando do que a ignorância é feita.
Clique aqui e leia o meu primeiro post dedicado a esse absurdo financeiro.

16 de junho de 2011

Ué, não tava barato Sardenberg?


Olha o que dá comprar ações baseado na opinião mega especializada de irresponsáveis da imprensa brasileira como o âncora da CBN, o Sardenberg: prejuízo. Bolsa é desenhada para poucos ganharem dinheiro e muitos perderem, e para estar nesse segundo grupo basta seguir a estrada da chutometria e da ignorância, já tão desbravada por despreparados metidos a investidores como este âncora em particular. Deveria ser processado.

Leia meu comentário anterior aqui.

9 de junho de 2011

Márcio Noronha acaba com o mito da influência das notícias nas ações

Recomendo vivamente a vídeo-palestra do bastião da análise técnica no Brasil, Márcio Noronha, sobre o mito da influência das notícias sobre o valor das ações na bolsa de valores. Particularmente, a partir dos 23 minutos os argumentos do Márcio Noronha se tornam praticamente irrefutáveis e dão uma verdadeira lição a milhares de investidores de como em bolsa de valores não tratamos com lógicas de causa e efeito, mas com lógicas de um jogo feito para tirar dinheiro dos mais inocentes e colocar na mão dos mais experientes.

8 de junho de 2011

Melhor gestor dos EUA prevê novo crash nas bolsas

Para Bob Rodriguez, gestor do fundo de ações americano com o maior rendimento nos últimos 25 anos, investidor deveria começar a reduzir desde já o risco de seu portfólio


Bolsa de Nova York: gestor do fundo de ações mais rentável dos EUA vê risco de novo crash


São Paulo – O gestor de fundos de ações que obteve a maior rentabilidade nos Estados Unidos nos últimos 25 anos acredita que as bolsas podem sofrer um novo "crash" se o governo americano não começar em breve a reduzir o déficit público e o elevado endividamento. Em entrevista à revista Fortune <http://finance.fortune.cnn.com/2011/06/06/bob-rodriguez-the-man-who-sees-disaster/> , Bob Rodriguez, responsável pela gestão de 16 bilhões de dólares na First Pacific Advisors, diz que "em dois a cinco anos" o mundo pode ter uma crise "de magnitude igual ou maior" que a de 2008.
Quem ouve o que Rodriguez diz costuma ganhar dinheiro. Seu fundo de ações, o FPA Capital, obteve um rendimento anual de 15% nos últimos 25 anos, o maior dos EUA no período. Já o FPA New Income, que investe em bônus e títulos de renda fixa, nunca registrou uma perda anual. Em geral, Rodriguez consegue obter retornos maiores que seus concorrentes devido a sua capacidade de antever crises.

Antes de 2008, ele avisou que o mercado americano de hipotecas estava prestes a explodir. Já na década de 1990, alertou investidores que a bolha da internet não duraria muito. Em ambos os casos, acertou na mosca e ganhou notoriedade na mídia americana. O jornal "Wall Street Journal" já lhe chamou de "um dos profetas do Apocalipse que acertou".

Para quem acha que Rodriguez prevê uma crise ao mesmo tempo em que aproveita para comprar ações e lucrar na bolsa, aqui vai um alerta. O gestor costuma fechar seus fundos para novas captações sempre que acredita que não há nada interessante para ser comprado. Ele é o típico cara que está mais disposto a perder clientes do que dinheiro. Tanto que seus fundos estão fechados a novos investimentos neste momento.

O fundo de ações FPA Capital costuma ter um portfólio bastante concentrado em apenas 30 diferentes ações. Assim como costumavam ensinar Benjamin Graham ou Warren Buffett, Rodriguez sempre adotou a estratégia de comprar ações em momentos em que os preços estão interessantes para só revendê-las anos depois, num mercado de alta.

A seleção das ações é disciplinada. Na década de 1990, Rodriguez não gostava das ações do setor de internet – que, à época, não paravam de subir – porque temia que os papéis nunca justificassem os altos múltiplos em que eram negociados. Ele chegou a dizer que as ações de internet eram só uma "especulação mascarada de investimento" e começou a limá-las de seu portfólio. Muitos clientes tiraram o dinheiro de seu fundo porque queriam aproveitar a alta – mas quebraram a cara quando a bolha explodiu. Em 2002, o FPA Capital rendeu 29%, contra baixa de 38% do S&P 500, um dos principais índices de ações dos EUA.

Já em 2005, Rodriguez voltou a farejar o cheiro de desgraça no ar. Seu fundo de renda fixa rapidamente começou a despejar no mercado títulos hipotecários de segunda linha e a aumentar a qualidade dos créditos incluídos na carteira. Em 2006, ele já não detinha nenhum título da Fannie Mae e Freddie Mac, duas agências governamentais de crédito que quebraram e tiveram que ser resgatadas com bilhões de dólares do governo. Em 2007. seu fundo de ações já tinha 40% do capital em caixa. Com esse dinheiro, Rodriguez foi às compras em 2008, quando o mercado entrou em colapso após a quebra do banco Lehman Brothers. No ano seguinte, seu fundo de ações obteve um retorno de 54%.

Agora, Rodriguez aposta que o governo dos EUA terá problemas com seu alto endividamento. A agência de classificação da risco Standard & Poor's colocou recentemente o rating (avaliação de crédito) dos títulos americanos em perspectiva negativa. Rodriguez reagiu de forma irônica à decisão de disse que ao menos alguém já dá sinais de que acordou para o déficit público dos EUA.

Ele considera que a dívida pública americana – que oficialmente corresponde a 64% do PIB – é muito maior do que se divulga e lembra que obrigações a serem cumpridas pelo programa de saúde Medicare e pelas agências de crédito Fannie Mae e Freddie Mac também deveriam ser contabilizadas. A situação, portanto, é bem pior do que parece. Se os EUA não fizerem nada para reduzir o endividamento até 2012, os investidores vão começar a temer o pior. Essa situação poderia levar ao aumento da percepção de risco dos títulos do Tesouro americano. Rapidamente o governo seria obrigado a pagar juros mais altos para financiar– o que poderia gerar uma crise de confiança no mercado financeiro.

Para quem é considerado um "profeta do Apocalipse", Rodriguez até que parece ser justo com o governo. Ele admite que o problema ainda não seja irreparável. O governo americano precisa começar a cortar os gastos em 350 bilhões a 500 bilhões de dólares por ano e evitar futuras surpresas. O grande problema é que ele não acredita que o presidente Barack Obama esteja disposto a fazer a reforma fiscal necessária. A hora, portanto, seria de começar a reduzir o risco do portfólio de investimentos, baixando a exposição a ações e a títulos de segunda linha.



26 de maio de 2011

Cuidado que o âncora da CBN pode te levar a falência


É impressionante como as coisas não são levadas a sério nesse país e ninguém faz nada nunca. Pode âncora de rádio dar dicas de medicação para pessoas doentes? Não, não pode, ele não é especialista e não pode ser generalista num assunto tão sério. Pode dar dicas de engenharia? Não, ele não é especialista e não pode ser generalista. Mas e dicas de investimento em renda variável, pode? Não deveria poder, porque é assunto altamente complexo e arriscado num campo aonde generalizações podem levar qualquer um para o buraco. Mas lá na CBN o Sardenberg adora pagar uma de Warren Buffet e colocar o bolso do ouvinte em fria.


Em 2008, quando a bolsa caia uns 15% em relação ao pico, ele disse que estava barata e que a projeção de alta era para 80 mil pontos até o final daquele ano. Depois daquele dia, a bolsa caiu mais uns 60% e nunca chegou perto de bater os tais 80 mil pontos até hoje, 3 anos depois. Hoje ele disse que as ações da Usiminas estão baratas. Baratas? Absurdo! Estão é em tendência de baixa, de queda, e estão sem qualquer sinal de reversão.


Quem disse que em bolsa existe caro e barato? Caro e barato para quem? E quem disse que o mercado respeita o que um âncora de rádio pensa? Ora, caro Sardenberg, já dizia Newton que todo corpo tende a permanecer em seu estado de repouso ou de movimento se nenhum fato extraordinário agir sobre ele! Se a ação em questão está caindo há meses, o que garante que vai mudar o seu percurso agora, ou daqui a pouco? Para a sua comentarista, a Mara Luchesi, essa ação tem maior potencial de alta e menor de baixa no mercado brasileiro porque caiu muito! Caiu muito para quem, meu Deus do céu!? Não se cita valuation, relação de P/L, ebtida, qualquer elemento de análise fundamentalista, mas manda-se o leitor comprar.

Será que eles estão olhando para outro gráfico? Estão é recomendando as pessoas a queimarem seu dinheiro numa empresa que perde valor de mercado todo dia e que não deu qualquer movimento de reversão em qualquer aspecto que se refira! Irresponsabilidade e ponto.


Quem disse que o barato não fica mais barato? Será que quando o papel caiu de 35 reais para 30, não estava barato? Ou em 25, ou em 20? Por que, agora, em 14, está barato? Quem garante que não vai acontecer como as ações da Parmalat, que sairam de um pico de 31 reais para 1,50? E será que 1,50 é barato? Quem se lembra das ações da NET, que sairam da casa dos 200 reais para menos de 20? Ou do Citibank que chegou a valer centavos e antes valiam 60 dólares cada? Não sabemos NUNCA o fundo do poço, porque no mercado de bolsa não trabalha com conceitos de padaria, mas com uma complexa rede de informações que apontam para a saúde financeira dentro de um prazo operacional incerto e num mundo sempre imprevisível. Mesmo assim, existe maneira de se diminuir o risco e aumentar a rentabilidade com o mínimo de estudo, que vai muito além do mero achismo.


Se o âncora metido a George Soros tivesse lido apenas UM livro sério sobre bolsa - de autores como Marcio Noronha, Eduardo Matsura, Alexander Elder, Warren Buffet e George Soros - aprenderia na segunda página que o que sobe tende a continuar subindo e o que cai, tende a continuar caindo, e que não se entra em barco que afunda e nem se coloca tesouro em areia movediça. E aí, quem sabe, pararia de colocar a vida financeira de milhares de brasileiros no risco de uma catastrofe total.

15 de março de 2011

Save Japan


Vendo nessa noite o índice Nikkei cair 14% - num único pregão - me dei conta de que os operadores do Japão devem saber de coisas que nenhum de nós imagina. Um mercado acostumado a tragédias e a cair há 20 anos não entra num processo vertiginoso de sell-off como o que estamos vendo essa semana dessa forma. Provavelmente as informações que estão chegando via noticiários são maqueadas e feitas sob medida para não gerar um pânico geral no Japão (o número de mortos, por exemplo, que já se sabe que excede os 10 mil, a toda hora é direcionada pelas autoridades locais na casa dos 2 mil). A bolsa, por bem ou por mal, costuma adiantar-se as notícias. Lembramos que muito antes do crash do mercado imobiliário americano, as bolsas já despencavam havia tempo. E é isso o que me dá medo. Na bolsa, velocidade e tamanho são mais que documentos, e neste momento, olhando para ambos, fica difícil não pensar que há muito mais que ser contado.

Meu medo não é com a queda da bolsa de lá, ou daqui, ou de qualquer lugar - esse não é o meu ponto - mas com a destruição da vida humana, que neste momento nunca esteve tão fragilizada. As ameaças de que ventos soprem a radiação da usina de Fukushima para a cidade de Tókio é mais do que fundamentada. A tragédia pode ser iniguilável, pode ser um apocalipse dentro de um único país. 500 mil pessoas foram resgatadas, 100 mil crianças estão desabrigadas. Milhares a mercê da sorte. Nós precisamos, além de pedirmos a Deus pelo conforto espiritual dessas pessoas, fazer algo de concreto também pelas suas necessidades materiais. Por favor, considere uma doação via cartão de crédito para essas vítimas através de instituições que estarão lá representando a humanidade inteira para lutar pela sobrevivência de todo um povo.
Eu estou tentando fazer a minha parte, se cada um fizer a sua, menos lágrimas cairão e mais semblantes se erguerão.



17 de fevereiro de 2011

Uma opinião que eu endosso totalmente

Uma opinião que eu endosso totalmente, do Stormer do site www.leandrostormer.com.br, sobre o descolamento nos mercados brasileiro e americano.


"existe um ciclo muito importante que é o presidencial.
esse ciclo basicamente diz : ano anterior a eleicao presidencial, bolsa sobe. ano seguinte a eleicao presidencial bolsa cai"

isso porque o presidente no poder quer se reeleger e ele entao no ano anterior a eleicao ira prover medidas de aquecimento de economia : baixar taxas de juros, aumentar gastos publicos..e outras coisinhas mais...que fazem a bolsa subir forte..

claro isso tem um preco..isso nao é de graça...

logo apos sua reeleicao o presidente terá que pagar pela festa...
isso é .. cortar gastos publicos, conter gastos, aumentar taxas de juros..

bem.. tivemos eleicao aqui no brasil no ano passado... esse ano seria por esse ciclo o inicio de um periodo ruim para o ibov..

ao mesmo tempo estamos um ano antes da eleicao presidencial americana...
logo..lá o mercado tera toda a influencia positiva...

de alta..

se vcs sao estrangeiros.. sabendo dessa ideia...
o que vcs fariam? deixariam seu dinheiro em um pais que estara adotando medidas de " contencao " de inflacao e de gastos....ou.. trariam seu dinheiro de volta para o seu país ( dji) que esta em medidas expansivistas?

a saída de capital estrangeiro, tende a ser uma constante na minha opiniao no ano de 2011.
teremos repiques..e movimentacoes de alta...intermediarias ...mas nao espero um brilhante ano de 2011 para o ibov..

e mais,.. veremos um descolamento ainda maior desses dois mercados"

9 de fevereiro de 2011

E olha o que eu disse no último dia de 2010...


"Ibovespa fechou o ano quase na estabilidade, com um candle DOJI no gráfico anual, que sugere dúvida, e somado aos níveis overboughts nos osciladores pode chamar alguma queda para 2011."

Não precisava tanto né? Taí, dito e feito.

7 de fevereiro de 2011

AGEN11


AGEN11, após forte e rápida correção, papel confirmou fundo ascendente no dia de hoje e agora parte para o teste do último topo em 2.88, que vencido libera o ativo para o target de 100% do último movimento, na casa dos 3.80. IFR e MACd apontados para cima, cruzados na compra e sem sinal de topo. OBV já acima dos 4 reais, dando otimismo ao papel.

4 de fevereiro de 2011

Segura a peruca meu filho

Ibovespa pesando bonito, caindo feito jaca podre e sem qualquer sinal de fundo. Mercado totalmente na mão dos vendidos e sem trégua para compradores. É o famoso "subiu-vendeu". 63 mil pontos é o próximo ponto de descanso e ao que tudo indica, não deve segurar o mercado pela força demonstrada até aqui no viés baixista. E enquanto isso, a bovespa fazendo campanha com o Pelé para chamar a gente simples para investir no mercado de renda variável...adivinha quem vai pagar a conta?

3 de fevereiro de 2011

Situação do mercado

Ibovespa cada vez mais fortalecendo seu viés baixista em todos os tempos gráficos e dando a mão vencedora somente aos vendedores. A ordem do dia é o "subiu, vendeu" e nem repiques está mais aquela coisa. MMXM3 fez fundo antes de ontem, e hoje já perdeu, estourando mais um pivot de baixa. Coisa feia mesmo. Papéis próximos de TH dando meia volta e despencando bonito. HYPE3, RDCD3, CIEL3, MMXM3, ALPA4, tudo muito feio, sem falar na OGXP3. Mais cautela do que nunca.

Quem tem me acompanhado no Twitter pegou um trade bom em BPNM4, mais de 1 real por papel. Parabéns aos comprados. Lucro no bolso, daonde ninguém tira.

1 de fevereiro de 2011

MMXM3


MMXM3, papel tá no mínimo interessante na compra. Faz fundo duplo com boa divergência de alta pelos fundos do IFR14 e do MACD histograma. Tem um bom range para desenvolver.

29 de janeiro de 2011

Até aonde a AGEN11 pode ir?



Não sabemos. Mas gráficamente temos alguns pontos importantes a considerar.

1º - Papel saiu para fora das bandas no gráfico semanal, tem espaço para testar a borda superior, muito próximo da forte resistência dada pela retração de fibo em 3.93, aliás, pertinho da máxima do último rallye de alta.

2º - IFR está longe da região de topo, tem espaço para dar mais amor.

3º - OBV atual já rompeu e trabalha acima do topo dos 4 reais, e como sabemos que o volume antecede a cotação, não deixa de ser um sinal positivo.

É verdade que no gráfico de 60 minutos já podemos ver divergências de baixa que mostram que os compradores estão aos poucos se retirando e perdendo a força, mas isso longe de ser um sinal ruim, daria aos atrasados a chance de colocarem mais dinheiro no ativo após uma correção que seria mais do que saudável, até para dar mais sangue e gás ao movimento.

Esses sinais no gráfico semanal significam que o papel vai a 4 reais? Não. Mas de certa forma possibilitam e viabilizam o teste, que aliás, se for bem sucedido terá como objetivo seguinte a zona dos 6.30, dando chance a quem perdeu o trem das onze de poder pagar um restaurante melhor para a esposa até o fim do ano.


Updating

Semana corrida, mal deu para atualizar o blog como gostaria, mas aqui vamos nós.

AGEN11 segue muito forte em todos os tempos gráficos e caminha para o fechamento do mega GAP em 2.80. Para quem entrou no call de compra feito aqui no blog, caminha-se para os 100% de lucro pois o preço da entrada foi com preço médio em 1.45! Quem me acompanha no twitter viu que meu estope gain estava devidamente armado e foi acionado após a explosão de 40%, me impedindo de ganhar todo o movimento mas ainda garantindo algum lucro (estratégia é estratégia, fazer o quê); de lá para cá tenho feito alguns trades rápidos pegando 5% aqui, 5% acolá. Na sexta feira dormi comprado de novo na espectativa do teste dos 3 reais na segunda feira. Papel praticamente sem AT no momento, subindo sem parar sem qualquer sinal de topo e cansaço. Começo a antever o rompimento dos 4 reais para breve, mas espero que com alguma correção no meio do caminho para dar nova chance aos atrasados.

Estou na espectativa de um fundo duplo no diário da USIM5 e um bom repique na GGBR4 para a próxima semana. Mercado bateu muito em todos os papéis com exceção da AGEN11 e uma folga - mesmo que seja para cair mais - é esperado para os primeiros pregões de fevereiro.

Um abraço cordial.
AGEN11 - para o céu e avante!

26 de janeiro de 2011

GGBR4 - Trade especulativo




GGBR4, extremamente sobrevendido no gráfico diário, com IFR2 em 0.50, vai se aproximando de uma configuração que eu gosto muito de operar: se aproximou de uma forte zona de suporte e no gráfico de 60 minutos fez divergência de alta pelo MACD, que está fazendo fundos mais altos e mostrando que os vendidos estão perdendo a força. Meu estope fica logo abaixo da mínima do dia e a minha entrada eu faço com metade na superação de 22.27 e outra metade no leilão de fechamento.


20 de janeiro de 2011

USIM5 - e fechou lindo!

USIM5, quem acompanhou a análise no intraday não se surpreendeu com o fechamento perto da máxima do papel. Se amanhã o ativo fechar acima dos 19.82, confirmará fundo ascendente, e os que entraram na compra para position trade podem subir o estope lá dos 18 reais para a mínima do dia de hoje, em 19.20. A partir daí, restará o rompimento dos 21 reais para buscar os targets generosos de 23 e 26 reais no gráfico diário. Sucesso aos comprados.

AGEN11, subiu +13% hoje e deu sequência ao forte rallye. Contudo saiu fato relevante após o pregão e não faço idéia de como o papel poderá abrir amanhã. Todo cuidado é pouco.


USIM5



USIM5, dando sinal de fundo?
Gráfico de 60 minutos com grande divergência de alta pelo MACD histograma e pelo IFR14.
Atingiu retração de 61.8% de toda a última pernada de alta.
No gráfico diário está com o IFR2 abaixo de 5, sobrevendido e pedindo um repique.
Se no gráfico de 60 minutos fechar um candle acima de 19.47, teremos um fundinho inicial que pode ser o início de uma nova perna de alta.


AGEN11 - segura peão

Papel abriu nervoso, muito volátil. Meu estope está em 1.70. Se o mercado bater lá, leva. Protejam seus lucros.

Quando um pouco faz a diferença

Está conseguindo tirar algum lucro do mercado em 2011? Se sim, faz favor de não esquecer de repatir um pouco com as vítimas das chuvas na região serrana do Rio. Lembre-se que de cada operação com lucro que você faz no mercado, você contribui com 15% para a Dilma e para o PT que não precisam da gente a não ser para inflar mais a máquina estatal. Essa gente sobrevivente só quer comer, beber, morar, ter o mínimo de dignidade.

Se você não conseguiu nenhum lucro na bolsa em 2011 e nem em 2010, faz assim: ao invés de jantar no restaurante bacana depois do cinema 3D no fim de semana, coma uma pizza em casa e assista um bom filme na TV, e com essa economia - pequena, mas que todo mundo pode fazer - ajude a quem ficou sem endereço, sem história, sem comida e sem família, a sobreviver a tanta dor e sofrimento.

Vamos ajudar a campanha aberta pela CNBB pelas vítimas da chuva: SOS Sudeste, Caixa Econômica (conta 1490-8, agência 1041 ) ou do Banco do Brasil ( conta 32.000-5 - agência 3475-4).

"Porque tive fome e me destes de comer; tive sede e me destes de beber; era peregrino e me acolhestes; nu e me vestistes; enfermo e me visitastes; estava na prisão e viestes a mim...Em verdade eu vos declaro: todas as vezes que fizestes isto a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes" Mt 25, 34 -40

19 de janeiro de 2011

AGEN11, subindo..........MUITO!






Quem acompanhou hoje o MGA pelo blog e/ou pelo twitter se lembrou dos velhos tempos, quando o mercado de papéis de baixo free float estouraram no começo de 2010 e deram rentabilidades monstruosas para quem entrou e saiu na hora certa. Naquele período o MGA fez cobertura de análise de vários desses papéis e assegurou boas estratégias para todo mundo. Desde então estava tudo muito paradão...até hoje. Sazonalidade? Pode ser.

AGEN11, após dar toda a pinta de correria no intraday ao romper a máxima do dia em 1.46 (Cantado Aqui) com volume muito alto, papel ganhou ainda mais fôlego e acabou cruzando a fortíssima barreira dado pelo GAP em 1.63 e fechou com incríveis 40% de alta, aos 1.90. Os indicadores do papél ainda estão recém-cruzados na compra, saindo da região de sobrevenda, e tem tudo para fechar o GAP em 2.50. O que é mais interessante quando retraçamos o Fibonacci dessa queda violenta da reabertura do ativo, é que o fechamento desse GAP em 2.50 bate com precisão na retração de 38.2%. Impossível? Bem, até 5 minutos antes da explosão do papel era impossível fechar em 1.90. Se vai? Quando vai? Não sabemos, por isso, estopes ligados para os traders que - como eu - não querem investir na empresa mas tão somente ganhar um lucrinho no curto prazo para quem sabe, talvez, trocar a tinta da parede de casa até o fim do ano.

Aos atrasados, entraria no papel amanhã apenas, e se apenas, rompesse a máxima da primeira hora e com estope muito curto, abaixo da mínima do candle que eventualmente fizer esse rompimento, e com bom gerenciamento de risco, alocando pouco capital, pois mico é mico: dá e depois tira. Os atrasados sempre pagam a conta, lição antiga.

Para amanhã espero uma forte abertura em GAP e depois alguma acomodação, como é o padrão do papel desde muito tempo. Ainda não definí meus critérios para Estope Gain, mas é fato que não vou casar com o papel, ao menor sinal de topo, coloco no bolso, até porque, o que ele fez por mim hoje já é o suficiente para ficar um ano todo sem operar.

Obrigado AGEN11! Sidra Cereser para todo mundo por minha conta!

AGEN11


Enquanto o mercado vacila, AGEN11 segue forte, e se o próximo candle fechar acima dos 1.51 no gráfico de 60 minutos, será o maior fechamento desde a reabertura do papel com o maior volume também. Pinta de explodir. Passando 1.63 tem rallye.

KLBN4

Refugando e não confirmando rompimento, como todo o mercado. Pena. Operação será inviabilizada com esse sinal de topo forte.

KLBN4 - rompendo uma mega bandeira de alta


Atenção para KLBN4, que vai rompendo a máxima anual e acionando uma mega bandeira de alta no gráfico diário. Médias favoráveis, OBV já acima do TH. O estope da operação fica abaixo do último fundo.

11 de janeiro de 2011

USIM5

Trade position segue evoluindo, com papel performando acima do mercado e fechando na máxima no dia de hoje. Sigo com otimismo no ativo.

10 de janeiro de 2011

AGEN11 - de volta ao mercado


O dia de hoje foi marcado pela volta das negociações da AGEN11, que após um ano de suspensão por não entregar balanços pela CVM, finalmente transformou em realidade a esperança dos seus minoritários de reaver seus capitais - até então - travados no ativo.
Gráficamente falando, o papel deixou um DOJI Star, que no meu ponto de vista, mostra um equilíbrio entre comprados e vendedores. Pelo fato de estar totalmente fora das bandas de bollinger, com IFR muito sobrevendido, e ter parado justamente acima da MM200, deve chamar um repique até o centro das bandas nem que seja para cair novamente. Mas para isso, somente com um fechamento acima dos 1.63. É verdade que, se romper os 1.14 para baixo, só deve encontrar suporte no patamar de 1 real e aí a coisa fica perigosa. Mas ao meu ver, penso ser mais fácil o papel voltar a subir, ainda que sem fechar o GAP - isso é demais por hora - do que cair, haja visto o belo tamanho da queda já ocorrida hoje. Minha visão é otimista dentro do possível. Mas o mercado não quer saber a minha visão, quer ver cotações acima de 1.63 ou abaixo de 1.14, que é aonde define o rumo no curto prazo.
De qualquer modo, parabéns aos minoritários que esperaram pacientemente o retorno das negociações do papel. Espero de verdade, que suba muito e recompense tanto sofrimento.

7 de janeiro de 2011

Primeiro trade position de 2011: USIM5


Depois de muitos meses sem operar nada, faço minha entrada hoje em USIM5 que vai rompendo uma cunha descendente no gráfico semanal com um candle de convicção e volume, com osciladores bem deprimidos e boas divergências de alta tanto no IFR quanto no estocástico, cruzando na compra ambos, e possui targets em 22.90 e 26.70 mais acima. O estope da operação fica em 18.11, um pouco longo, mas pelo fato do trade ser em position, mais demorado, não tem outro lugar para ele. Boa sorte para os comprados no setor de siderurgia, que históricamente possuem boa performance no primeiro trimestre de todo ano.